*

Arte e cultura 28.12.2017 — 6:03 am

8 novos livros sobre cidades e arquitetura para curtir nas férias

Entre as muitas coisas que aconteceram em 2017, estão — felizmente — o lançamento de ótimas publicações sobre arquitetura e cidades. De mercado imobiliário a espaços públicos, de gestão urbana a bienais e relançamentos históricos, há títulos para todos os gostos. Que tal aproveitar o tempo livre deste final de ano curtindo um livro?

 

1. São Paulo nas Alturas: a revolução modernista da arquitetura e do mercado imobiliário dos anos 1950 e 1960

Lançado em agosto deste ano, o livro de Raul Juste Lores publicado pela editora Três Estrelas toca em um ponto fundamental para compreender o desenvolvimento urbano: por que mercado imobiliário e arquitetura caminharam tão próximos durante tantos anos e depois simplesmente se divorciaram, indo cada um para um lado? Os impactos e os personagens destas idas e vidas são detalhados em bastidores e imagens de alguns dos ícones produzidos na segunda metade do século XX, como o Copan e o Edifício Itália.

O Esquina conversou com Lores e Marcelo Tas em um papo divertidíssimo um dos eventos de lançamento do livro, na Unibes.

Lores era repórter especial da Folha de S. Paulo e foi correspondente em Washington, Nova York, Pequim e Buenos Aires. Há poucas semanas, assumiu a direção de redação da revista Veja São Paulo, publicada pela editora Abril.

Em outubro, ele deu o curso Arquitetura e Mercado Imobiliário em São Paulo pelo Esquina. Dá para assistir a trechos aqui, aqui e aqui.

 

 

 

2. Espaço Público e Urbanidade em São Paulo

 

Lançado no final de 2016, este livro de Mauro Calliari vem impulsionando uma série de questionamentos sobre o que faz as pessoas quererem estar em um local e não em outro. Por que alguns lugares “pegam” e outros não? Publicado pela editora BEI, explica ainda o que é um bom espaço público e qual a relação de São Paulo com seus espaços públicos ao longo da história. As respostas surgem em um momento em que, felizmente, os paulistanos parecem mais dispostos a frequentar os espaços comuns que a cidade oferece e a valorizar a convivência urbana. Está aí o sucesso do projeto Paulista Aberta para comprovar a relevância do assunto.

Administrador de empresas e mestre em urbanismo, Calliari adora andar pela cidade, o que o levou a criar o blog Caminhadas Urbanas, também hospedado no portal do Estadão.

Em setembro, ele deu o curso O que é um bom espaço público pelo Esquina, com trechos disponíveis aqui e aqui.

 

3. Guia de Gestão Urbana

 

Com orientações objetivas e bem embasadas, o urbanista porto alegrense Anthony Ling resume em poucas páginas quais as principais diretrizes para uma cidade eficiente, sustentável e capaz de oferecer boa qualidade de vida a seus moradores.

O guia foi publicado pela editora BEI e lançado em janeiro, durante uma das visitas de Ling ao Brasil. Desde o ano passado, ele cursa MBA em Stanford, mas mantém suas atividades por aqui. É editor geral do site especializado em urbanismo Caos Planejado e também colunista do site do Esquina.

Em agosto, o conteúdo do guia deu origem ao curso Gestão Urbana, pelo Esquina, com trechos aqui, aqui e aqui.

E todo o conteúdo do guia está disponível para download gratuito aqui.

 

 

4. Arquitetura em Retrospectiva

 

Lançado nos 45 do segundo tempo de 2017, o livro da urbanista Elisabete França traça um panorama histórico de 10 bienais de Arquitetura. O livro foi financiado via catarse para relembrar os eventos realizados entre 1973 e 2013 e em pouco tempo arrecadou mais do que a meta inicial.

Seu conteúdo é um desdobramento do curso de especialização em Curadoria de Arte pelo Senac que Elisabete realizou em 2014, durante um intervalo sabático. Formada pela FAU-UFPR, ela é mestre (FAU-USP) e doutora (FAU-MACK) em urbanismo, diretora de Planejamento e Projetos da CDHU, docente da Faculdade de Arquitetura da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), do núcleo de estudos em Planejamento e Gestão de Cidades (USPCidades-PECE-Poli) e da especialização em Habitação e Cidade da Escola da Cidade. Elisabete também é colunista do site do Esquina.

 

5. Dicionário da Arquitetura Brasileira e
6. Guia da Arquitetura Moderna Brasileira

 

Estes dois clássicos da arquitetura brasileira tiveram suas primeiras edições lançadas nos anos 1970 e passaram décadas esgotados nas livrarias. Neste mês, ganharam uma segunda chance de alcançarem novamente as estantes, pelas mãos da editora Romano Guerra — e a tempo de dois de seus autores, os decanos Carlos Lemos e Alberto Xavier, participarem ativamente da republicação.

Os livros são resultado de uma ampla campanha via catarse, que teve a colaboração do arquiteto e colunista do Esquina André Scarpa. Além dos livros, foi possível adquirir desenhos numerados do Carlos Lemos, o que contribuiu para que o total arrecadasse chegasse a quase o dobro da meta original.

O Esquina conversou com Abilio Guerra, Silvana Romano e Scarpa sobre o lançamento, o papo pode ser visto aqui.

 

7. The New Urban Crisis: How Our Cities Are Increasing Inequality, Deepening Segregation, and Failing the Middle Class—and What We Can Do About It

 

Richard Florida se tornou conhecido quando, em 2002, publicou A Ascensão da Classe Criativa, sobre os novos empregos e atividades econômicas que emergiam nas grandes cidades. Ele foi um dos primeiros pesquisadores a identificar e se entusiasmar com a valorização das cidades, especialmente nos Estados Unidos, onde moradores de amplas casas dos subúrbios passaram a preferir micro apartamentos localizados nas principais metrópoles do país.

Em seu mais recente livro, lançado neste ano, Florida já não é só entusiasmo. Ele trata também dos efeitos colaterais desta volta às cidades: gentrificação, inacessibilidade, segregação e desigualdade. Para ele, quem paga o pato desses problemas é a classe média, cada vez mais pressionada e espremida entre os moradores de alta e altíssima renda e a população pobre.

 

 

 

8. The New Localism: How Cities Can Thrive in the Age of Populism

Bom livro para ser lido em ano eleitoral, a nova obra de Bruce Katz e Jeremy Novak destrincha o papel das cidades no panorama nacional. Pesquisadores do Brookings Institution, think tank baseado em Washignton, eles se debruçam no estudo das dinâmicas urbanas e de sua influência política.

Eles avaliam que os prefeitos têm hoje maior capacidade de ação do que os presidentes e que por isso cabe a eles lidar com questões até pouco tempo restritas ao plano federal: competitividade econômica, inclusão social, oportunidade de emprego, diversidade e sustentabilidade ambiental.

Críticos do populismo tanto de esquerda quanto de direita, eles argumentam que não se trata de criar uma transferência de poderes e responsabilidades, mas de estabelecer ações para complementar o que, em muitos países, não pode mais ficar apenas nas mãos de um só cidadão.

 

Tags:, , , , , , , , , , , ,

Bitnami